Artigos

As quedas de Jesus

 

 

Meditando a Via Sacra, senti-me impulsionada a deter-me nas quedas de Jesus. São diversas as contemplações em torno delas: o peso dos nossos pecados, o cansaço causado pelo madeiro e pelo sol causticante, a fraqueza humana de Jesus, o incentivo a levantar se nas quedas humanas… Dentre tantas outras, seguindo as estações da Via Sacra através dos Evangelhos, especialmente o de João, encontrei razões que fariam cair até o mais forte dos homens.

 

“Tendo assim falado, Jesus foi, com os seus discípulos, para o outro lado da corrente do Cedron; havia lá um jardim onde entrou com seus discípulos. Ora, Judas, que o entregara. Conhecia o lugar, pois Jesus muitas vezes se reunira ali com seus discípulos.Ele se pôs na frente da milícia e dos guardas fornecidos pelos sumos sacerdotes e os fariseu, e dirigiu-se ao jardim com tochas, lâmpadas e armas.”

João 18,1-5

 

A primeira queda do Senhor se dá quando no caminho para o calvário, recorda daquele que tanto amou, que “muitas vezes” estava a seu lado e confiava a ponto de colocá-lo à frente das finanças da comunidade e que agora tomado pela ganância ‘’se põe a frente da milícia’’ para vender por tão pouco o seu Mestre. Maior que o peso da cruz, é o peso de ver alguém que tanto foi amado trair. Humanamente falando, uma traição é capaz de resultar em muitos dias de tristeza e até depressão, as forças emocionais sugam as forças físicas, não permitindo sequer que a pessoa tenha condições de manter-se de pé. Mas Jesus precisava continuar o caminho.

 

Nesse caminho quase interminável, milhões de lembranças vinham à mente , assim como acontece quando estamos debaixo de grandes dores, é comum que lembremos especialmente das pessoas que mais amamos, gostaríamos que estivessem perto de nós. Nessa hora Jesus recorda-se de Pedro, um irmão- amigo inseparável, que nunca teve medo de declarar sua pertença a Cristo: ‘’ darei minha vida por ti’’ (Jo 13, 37,b)… O mesmo que, na noite da flagelação do Senhor foi tomado pelo medo e esqueceu tudo o que Jesus significava para ele.

 

“Pedro ficara do lado de fora, junto à porta; o discípulo que era conhecido do Sumo Sacerdote saiu, falou com a porteira e fez Pedro entrar. A jovem criada que guardava a porta lhe disse: “Não és tu também um dos discípulos?” Pedro negou, dizendo: “Não, eu não sou!” Um dos servos do Sumo Sacerdote, parente daquele cuja a orelha Pedro cortara, disse-lhe: “Acaso eu não te vi no jardim com ele?” De novo Pedro negou-o e, no mesmo momento, um galo cantou.”

 

Pela segunda vez as forças desapareceram, o coração desolado de Jesus perguntava ao Pai se alguém seria capaz de ser fiel até o fim.

 

Não havia mais tempo para ouvir a resposta porque os soldados logo o forçavam a continuar. E agora você pode se perguntar: quem levou Jesus a sua terceira queda? Que lembranças? Que dores? . Alguns passos à frente Jesus reconhece a voz do Pai que lhe responde: ‘’ Se grande é a tua dor pelo desamor destes, insondável será o dos teus consagrados, daqueles que escolhestes para te amar mais que a si mesmos, mais que as coisas deste mundo, mais dos que os que lhe são preciosos ‘’. Nessa hora Jesus cai pela terceira vez. Não há como calcular a dor do Senhor! Ver aqueles que Ele chamou para segui-Lo mais de perto trocá-lo por seus próprios sonhos, ideais de realização neste mundo, reconhecimentos, títulos, outros amores ou seguí-Lo com o coração dividido, hora do Senhor, hora de si mesmo, hora do mundo!

 

Diariamente corremos o risco de mais uma vez, se não impedir, mas tardar a ação salvífica de Deus na humanidade. Foram três quedas causadas pela infidelidade daqueles que o seguiam ou o seguem mais de perto. Por aqueles a quem “muitas vezes” foi dada a honra de estar na intimidade com Senhor, pregar em seu Nome e realizar prodígios. Honremos o Senhor e não se torne nossa consagração motivo de queda para outros, continuemos a colaborar com atitudes concretas no projeto de salvação do Pai. Que a Virgem Maria nos ensine a ser fiéis até o fim!

 

 

Elisângela Diniz Tomaz

Consagrado de vida na Comunidade Remidos no Senhor

SOBRE

Fundada há 25 anos, a Comunidade Remidos no Senhor é Canonicamente Reconhecida como uma Associação Privada de Fiéis de Direito Diocesano.

CONTATOS

Fixo: 83 3322-5403

Fixo: 83 9 9846-1116

FALE CONOSCO